domingo, 23 de novembro de 2008

Como Gerson foi parar no Botafogo

O atacante Gérson, o "canhotinha de ouro", era jogador em 1961 pelo Flamengo. Por ter sido sacado do time por Flávio Costa (após a perda do campeonato de 1962 para o Botafogo), o atacante foi à presidência falar com o presidente Fadel Fadel. Em uma reunião com a diretoria do clube, o presidente do Flamengo, que apoiava o técnico foi taxativo: "Quem pagar 150 milhões, leva". Gérson saiu arrasado da reunião, e no caminho para a Praça XV, parou o carro numa oficina mecânica. Encontrou com Quarentinha, que jogava no Botafogo. Após desabafar, o atacante alvinegro não perdeu tempo: levou-o à General Severiano. Resultado: no mesmo dia o Botafogo, que acabara de vender Amarildo "Possesso" ao Milan da Itália, depositou os 150 milhões exigidos pelo Flamengo. Fadel até tentou desfazer a transação mas não conseguiu com o time da Estrela Solitária. O curioso é que o canhotinha sempre destacou-se em jogos contra o Flamengo, fazendo o então presidente do time da Gávea arrepender-se piamente do que dissera.

2 comentários:

Sou Avaí disse...

Tudo bem, Warley.
Qual é o clima do jogo do Botafogo contra o Figueirense aí no Engenhão. Vão jogar para ganhar, ASSIM ESPERO! Ainda mais que o jogo não será bandeirado pela Ana Paula, não é mesmo???

Saudações Avaianas
Valdez
Blog Sou Avaí

Warley Morbeck disse...

Valdez, na verdade eu não moro no Rio. E acho que o Figueira não escapa.