domingo, 5 de abril de 2009

Maior Goleada da História do Internacional

A data de 11 de agosto de 1912 marcava mais uma partida válida pelo campeonato de Porto Alegre. Os clubes que entrariam em campo viviam situações opostas. O Internacional lutava com todas suas forças para ganhar seu primeiro título (que não viria ainda naquele ano), enquanto o Nacional amargava a lanterna, já tendo levado humilhantes goleadas (6x0 do 7 de Setembro, 7x0 do Internacional e 8x0 do Grêmio).

Uma novidade do campeonato de 1912 é que pela primeira vez ele teria dois turnos, e Internacional x Nacional marcava a abertura do returno. Como conhecemos bem o Colorado, vamos saber mais do rival. O Nacional havia sido fundado em 7 de agosto de 1909, e era um dos fundadores da Liga de Foot-Ball Porto-Alegrense. O clube era alvi-negro, e seu escudo era formado por uma chuteira tendo por cima uma bola e as iniciais SCN na extremidade. Seu campo ficava no arrabalde do Partenon, e por ser considerado muito distante, não era usado no campeonato. Por isso, a partida seria realizada na Baixada gremista.

O Internacional teve sua escalação anunciada na imprensa com o time completo. Atuariam estrelas como o goleiro Silla, o centromédio Carlos Kluwe (o grande herói colorado da época), e um ataque de respeito: Túlio Araújo, Vítor Galvão, Álvaro Ribas, Antenor Lemos e Francisco Vares. Destes, três merecem destaque. Ribas foi um dos principais jogadores colorados até ser esfaqueado em um Gre-Nal, em 1918. Antenor Lemos foi o maior dirigente colorado até o surgimento de Ildo Meneghetti. E Vares é o recordista de gols em um único Gre-Nal (6 gols). Mas, enfim, o time colorado anunciado: Silla; Ávila e Radagazio; Flores, Kluwe e Pedro Chaves; Túlio, Galvão, Ribas, Lemos e Vares (um dos zagueiros não jogou, porque estreou o uruguaio Tomás Scabillon).

O Nacional, apesar do nome, demonstrava em sua escalação forte influência alemã e italiana: Cabrera; Burgard e Frölich; Vieroski, Adolfo e Pedro; Dami, Vinhas, Júlio Grunewald, Alcides e Bagetta.

Uma vitória colorada fácil já era esperada pela assistência, mas os números superariam as expectativas. Ao final da 1ª etapa o Internacional já vencia por 7x0. A sucessão de gols manteve-se com ímpeto maior no 2º tempo, e as redes de Cabrera balançaram mais nove vezes. O Nacional havia sofrido 16 gols, e pela primeira vez o Internacional chegava a um placar de dois dígitos. Os goleadores colorados, naquela tarde inspirada, foram: Vares (4), Galvão (4), Pedro Chaves (3), Túlio (3), Kluwe e Scabillon. O Internacional estabelecia ali, em sua 23ª partida, um recorde que persiste até hoje.

O Nacional, a partir deste resultado, entraria em uma crise sem volta. Duas semanas depois, levaria 23x0 do Grêmio (também a maior goleada da história do rival). No final da temporada, o clube fecharia suas portas para sempre.

Uma curiosidade trágica sobre um dos atletas colorados desta partida. Em 29 de outubro de 1913, Scabillon, não mais jogador do Internacional, foi assassinado em Bagé por Satyro Bittencourt, jogador do Guarany local (Sátiro jogaria no Internacional em 1915).

4 comentários:

Persio Presotto disse...

importante lembrança em tempos de centenário colorado. abs, pp

Flávio disse...

Isso aí, se voce quiser algumas fotos antigas do esquadrão, é só ir no www.esporteclubebahia.com.br e clicar no acervo tricolor. Tem várias fotos interessantes lá.

David "Jericho" Pereira disse...

Boas, vim por este meio pedir-vos para que adicionassem o meu blog de futebol aos vossos links sff

http://portal-futebol.blogspot.com/

O nome do blog é Portal Futebol


Depois quando adicionarem comuniquem-no no nosso blog para que nós também vos adicionemos

Saudações!

FUTEBOLEMANHA disse...

Em primeiro lugar parabéns pelo site. Ele já está na minha lista.
QUerendo saber mais do futebol do Estado do Rio de janeiro, divisões inferiores, visite www.futebolemanha.blogspot.com.
Um grande abraço.